Skip to main content

Existem dois casais de gansos na Quinta, sendo os machos brancos com olhos azuis e as fêmeas cinzentas e brancas. Os gansos cinzentos são de origem francesa, da região de Toulouse, sendo por isso conhecidos por gansos de Toulouse. As penas são uma combinação de tons de cinza, possuem bico curto e forte, patas alaranjadas, curtas e fortes. Os machos podem atingir 12 a 14 quilos, enquanto as fêmeas 9 a 10 quilos. 

O ganso Embden, também conhecido por Bremem, é uma raça de origem alemã, cujas aves são inteiramente brancas, com olhos azuis. As suas penas são as preferidas para a industrialização e a sua cabeça é um pouco grande, possuindo pescoço comprido e sempre na vertical. Têm o corpo grande e comprido, o dorso reto, o peito redondo, as asas grandes e bem arqueadas e a cauda é curta. Possuem patas curtas e fortes. 

Os gansos pertencem à família Anatidae, a mesma dos patos e dos cisnes e, tal como estes, possuem uma membrana interdigital que lhes permite nadar facilmente.  

O último ganso a ser doado à Quinta foi uma das fêmeas, à qual foi dado o nome de Olívia, em homenagem à freguesia onde a Quinta se insere, os Olivais, onde abundam as árvores com o mesmo nome. A Olívia rapidamente se adaptou e juntou-se aos outros gansos, Cocó, Ranheta e Facada, e de trio passaram a quarteto. Extremamente curiosos, andam sempre em grupo e, juntos, percorrem a Quinta de lés a lés em busca de novas aventuras. Por serem gansos domésticos, são também mais ativos à noite e possuem um elevado sentido territorial, o que os torna excelentes animais de guarda, semelhantes aos cães.  

Em maio de 2021, depois de 15 anos sem crias, demos as boas-vindas a 8 gansos. Quer o pai, quer a mãe ganso são extremamente protetores e defendem ferozmente as suas crias de qualquer aproximação.